O Vendedor Pode Reconhecer Firma Antes do Comprador?

Descura neste artigo se o vendedor pode reconhecer firma antes do comprador. A importância da comunicação de venda, taxas de transferência, vistoria e mais.

o vendedor pode reconhecer firma antes do comprador do carro

O vendedor pode reconhecer firma antes do comprador? Essa é uma dúvida bastante frequente que a grande maioria das pessoas tem quando vão vender ou comprar um carro usado ou seminovo. Mas fique despreocupado, pois não é só você que tem essa dúvida.

Afinal de contas, mesmo sendo um procedimento simples, adquirir ou vender um veículo sempre irão requerer cuidados, e essa é a única maneira de evitar problemas no futuro. Por isso ter total atenção é importante para ambas as partes.


Então preparamos esse artigo, para mostrar para você a importância do reconhecimento de firma, e de todo o processo por trás da compra e venda de um automóvel. E claro, que você ficará sabendo quem reconhece firma primeiro.

Qual a importância de comunicar a venda do veículo?

Um passo importante, e obrigatório, é fazer a devida comunicação de venda do veículo junto ao Detran de seu Estado, fazer a comunicação, como o próprio nome diz, é para que o Detran saiba que aquele veículo agora possui um novo dono.

Caso essa comunicação não seja feita, o antigo proprietário do veículo ficará responsável por todas as infrações que o carro vier a ter, como multas, além dos pontos na CNH e demais penalidades.


Essa situação pode ficar ainda pior caso o atual proprietário cometa algum crime utilizando o automóvel sem que tenha sido feita a transferência para seu nome. Nesse caso, o antigo proprietário será autuado até que se prove sua inocência.

Quais taxas precisam ser pagas para concluir a transferência?

Apesar de desagradável, existem algumas taxas que precisam ser pagas para formalizar os trâmites de transferência do veículo, mas atenção que a transferência só pode ser concluída se o automóvel não possuir nenhuma pendência.

Neste caso, o carro precisa estar com as seguintes taxas quitadas:

  • IPVA;
  • Seguro obrigatório DPVAT;
  • Taxa de licenciamento anual;
  • Multas (caso haja alguma pendência);
  • Ou qualquer outra pendência administrativa.

É necessário prestar atenção às datas de pagamento, tanto as pendências vencidas precisam ser quitadas, quanto as em exercício. Os pagamentos podem ser feitos através de boleto em bancos e casas lotéricas credenciadas.

Para quem possui smartphone, o pagamento pode ser feito através do aplicativo de seu próprio banco, o que facilita bastante.

Para sua segurança, consulte a situação do veículo no site do Detran de seu Estado, assim, você garante que não haverá cobranças indesejadas que o vendedor não mencionou.

Você também poderá consultar as multas pela placa gratuitamente, e assim ficar sabendo de outras informações importantes.

É necessário fazer a vistoria no veículo?

Sim, a vistoria é obrigatória para que a transferência seja efetivada, você pode consultar junto ao Detran de sua cidade quais as empresas credenciadas que atuam na região e oferecem o serviço, caso queira optar por algum despachante.

Após realizar a vistoria e garantindo que o veículo não possui pendências, a empresa irá fornecer um laudo que deve ser colocado junto aos outros documentos para que a transferência seja formalizada definitivamente.

Compareça ao Detran:

Após ter realizado todos os passos citados anteriormente, deve-se comparecer ao Detran de sua cidade para solicitar o requerimento de transferência do veículo.

É necessário apresentar alguns documentos ao fazer a solicitação, é indicado consultar especificamente o Detran ao qual você irá comparecer, e os documentos solicitados são:

  • Documento de identidade e o CPF, tanto os originais e cópias;
  • O CRV (Certificado do Registro do Veículo) devidamente preenchido corretamente e já com as assinaturas reconhecidas firmas em cartório;
  • Comprovante de pagamento da taxa de transferência;
  • Documento que comprove que foi feita a vistoria no veículo;
  • Um comprovante de residência, originais e cópias também.

Caso todos os documentos apresentados estejam em conformidade com o solicitado, o atendente do departamento vai lhe informar a data para a documentação ficar pronta para que a mesma possa ser retirada pessoalmente, mas geralmente é entregue via Correios.

Atenção, consulte o site do Detran com antecedência e verifique a necessidade de agendar um atendimento, atualmente, os órgãos estaduais têm trabalhado com atendimento agendado.

O que é o Reconhecimento de firma?

Reconhecer firma é basicamente validar uma assinatura em qualquer tipo de documento oficial, podendo ser um imóvel,  ou como abordamos neste artigo, a compra de um veículo.

Esse processo garante e formaliza de forma jurídica a veracidade da compra, e também comprova que as partes interessadas assinaram de próprio punho o documento.

Mas antes de comparecer a um cartório para assinar o recibo e a documentação, você já precisa ter sua assinatura cadastrada no cartório de sua preferência, então caso ainda não tenha, é possível realizar esse cadastro chamado de Abertura de Firma.

Esse cadastro será feito mediante a apresentação de um documento oficial com foto, que pode ser seu RG, CNH, Carteira de Trabalho ou seu Passaporte válido.

Para quem já possui o cadastro, basta comparecer ao local com um dos documentos mencionados, onde será feita uma autenticação, e optar por uma das duas formas de reconhecimento, que são elas, por semelhança ou por autenticidade.

Reconhecimento por semelhança:

O reconhecimento por semelhança é aquele onde o Tabelião faz uma comparação entre a assinatura do documento com a assinatura cadastrada no sistema do cartório, onde é obrigatória a presença da parte interessada.

Reconhecimento por autenticidade:

Já no reconhecimento por autenticidade a parte interessada assina o documento na presença do Tabelião e também o livro de comparecimento, nesse caso, a parte interessada não precisa comparecer ao cartório.

O vendedor pode reconhecer firma antes do comprador?

Uma dúvida que sempre surge no momento de reconhecer firma é se o comprador e vendedor precisam ir juntos ao cartório para realizar o processo, e a resposta é não!

Eles não precisam estarem juntos para as assinaturas. O vendedor pode ir em um determinado dia, momento e o comprador escolher outro.

Por exemplo: Maycon (proprietário atual) reconhece firma na cidade de Curitiba – Pr, e Kawane (compradora) reconhece firma na cidade de Campo Largo – Pr.

Ambos apenas precisam comparecer ao cartório munidos de um documento oficial com foto e esse documento precisa ser recente, ou seja, se apresentar um RG antigo ao Tabelião, ele será recusado.

Podemos observar que existem formas de vendedor e comprador se precaver de situações indesejadas ao efetuar um negócio, principalmente com relação à pendências, taxas e prazos.

Apesar das dicas aqui colocadas estar em conformidade com os padrões legais, sempre é indicado, em caso de dúvidas, consultar o Detran de seu Estado para maiores esclarecimentos.

E lembre-se, desconfie de vendedores que se negam a repassar informações pertinentes sobre o veículo e sua atual condição, infelizmente, muitos insistem em aplicar golpes, por isso toda atenção é necessária para uma negociação segura.