Como Financiar Um Carro Usado? Guia Com o Passo a Passo

Saiba como fazer o financiamento de um carro usado. O que deve ser levado em consideração antes de fazer, e como escolher o tipo de financiamento.

como financiar um automóvel usado

Os veículos trazem não somente a liberdade do transporte público, como também a confortabilidade para poder se deslocar de um lugar para outro quando, e que horas desejar. Mas como sabemos, nem todos podem pagar por essa liberdade.

E foi pensando em você, que resolvemos elaborar esse conteúdo, para te mostrar como financiar um carro usado. Se não da para adquirir um novinho ou um seminovo, um usado é uma ótima opção.


Saiba que comprar um modelo usado tem sim suas vantagens, mas muitos consumidores deixam de fazer essa análise na hora da aquisição. Pois muito se fala em adquirir somente carros zero quilômetro ou então seminovos com baixa quilometragem e pouco tempo de uso.

Então como único interesse é sempre ajudar você, preparamos um guia completo para você saber quais são as melhores formas de financiar um carro usado e garantir uma boa compra. E que essa aquisição não te traga dores de cabeças futuras.

Como escolher o melhor financiamento?

Para não cometer erros e se comprometer financeiramente, é interessante fazer uma simulação do financiamento que se está buscando e analisar como ficará o valor das parcelas, a simulação pode ser feita online em sites confiáveis.


Basta informar o valor da entrada do veículo, o valor total do carro, ano e modelo, e o número de parcelas em que deseja pagar. Atenção, pois quanto mais parcelas, menor o valor pago mensal, porém maior serão os juros.

Por esse motivo é importante fazer a simulação do financiamento antes de se comprometer com o banco, e outro fator é que as taxas de juros também podem variar de uma instituição para outra, por isso faça a simulação em diversos bancos.

Atualmente existem três modalidades de crédito para compra de automóveis que podem ser feitas por intermédio de instituições financeiras públicas ou privadas. As modalidades são: CDC, leasing e consórcio.

CDC:

O CDC (Crédito Direto ao Consumidor), é a modalidade mais comum, onde um empréstimo é feito junto ao banco e deverá ser pago mensalmente, o carro passará para o nome do comprador após os trâmites da transferência.

Mas, até a quitação de todas as parcelas ele permanece alienado ao banco. Assim, em caso de não pagamento, o banco terá direito a tomar o veículo do proprietário.

Leasing:

Outra forma de financiar um carro é através do Leasing, onde o banco, ao invés de emprestar o dinheiro para pagar o carro, compra o veículo, e somente após a quitação de todas as parcelas transfere o veículo para o nome do comprador.

Consórcio:

Por fim, o comprador pode optar por um consórcio, mas deve se atentar que o processo não funciona da mesma forma que as outras modalidades citadas, isso porque o comprador não pode pegar o carro assim que fechar o contrato.

Se escolher essa modalidade, o comprador paga as parcelas mensalmente e o dinheiro vai ficar retido numa espécie de poupança que conta com o dinheiro de outros consumidores participantes do mesmo grupo que você e estão também interessados na carta de crédito.

Mensalmente, a instituição faz um sorteio, onde pelo menos um dos participantes é contemplado para receber o valor total do acordo (prêmio), e ele segue pagando as parcelas até o término desse contrato.

A desvantagem desse modelo é que o comprador precisa esperar até ser sorteado ou dar um lance para adquirir seu carro, ou finalizar o contrato para resgatar o dinheiro.

Passo a passo para realizar o financiamento de um carro usado:

Depois de entender as modalidades disponíveis para financiamento, é importante entender como funciona o processo para adquirir o carro usado financiado.

O primeiro passo é realizar uma pesquisa, tanto de automóveis quanto de instituições financeiras, é importante comparar preços e modelos de veículos, e analisar também quais os bancos oferecem taxas mais atrativas e acessíveis.

Em relação à modalidade de financiamento a ser adotada, é importante escolher a que melhor se adequa a sua realidade e necessidades, a grande maioria dos consumidores opta pelo CDC por questões culturais e por ser a mais simples de realizar.

Não tenha preguiça e compare as condições de todas as possíveis instituições para entender como funciona o financiamento.

Ao realizar a pesquisa, considere:

  • O prazo máximo para o pagamento;
  • O valor máximo a ser financiado;
  • A taxa de juros praticada;
  • A certificação da melhor opção.

Essas perguntas são cruciais para ajudar o comprador a escolher a instituição que ofereça as melhores e mais acessíveis condições, por isso não hesite em consultar o banco para esclarecer dúvidas.

Uma dica para conseguir taxas mais brandas é analisar as condições de seu atual banco, dependendo do tempo e forma como você movimenta a sua conta, pode ser possível conseguir uma negociação bem mais atrativa e vantajosa.

Nas questões burocráticas, é necessário cumprir alguns critérios para conseguir realizar um financiamento de um veículo usado, o primeiro deles é ter o nome limpo, ou seja, não possuir restrições por dívidas não pagas.

No momento em que o comprador demonstra interesse em realizar o mesmo, o banco faz um levantamento sobre sua vida, e se existirem pendências, dificilmente o crédito será aprovado.

Outro requisito para realizar um financiamento é ter idade mínima de 20 anos, visto que as instituições financeiras não dão credibilidade para pessoas com idade abaixo da estabelecida.

Um dos requisitos mais importantes é comprovar renda fixa para garantir o pagamento mensal das parcelas acordadas no contrato, pois como dito anteriormente, o valor das parcelas não pode extrapolar 30% da renda mensal do comprador.

Importante frisar que a renda não precisa ser exclusivamente o salário do comprador, por exemplo, ele pode receber um salário de r$ 3.000,00 mil reais de seu trabalho, mais r$ 900,00 reais do aluguel de uma casa.

Algo que não é um requisito, mas é bem visto pelas financeiras, é ter um valor para dar de entrada na compra do automóvel. Claro que existem formas de concluir o financiamento sem a entrada, mas ela ajuda na redução das taxas de juros.

Conclua o financiamento:

Este artigo teve como objetivo principal, facilitar um processo que muitas pessoas ainda desconhecem, depois de todas as informações relatadas aqui, é hora de colocar as dicas em prática e buscar pelo melhor financiamento.

Salientamos a importância de planejar a aquisição com muito cuidado, tendo ciência de que gastos esporádicos podem surgir, como por exemplo, custos de transferência que são atrelados à compra de carros usados.

Por mais que seja tentador escolher um modelo mais novo ou luxuoso, de nada valerá essa compra se ao final do mês você não conseguir cumprir com as obrigações contratuais de pagamento.

Para muitos, a compra de um carro usado é uma das melhores e mais acessíveis alternativas, especialmente em tempos tão difíceis como hoje em dia.

Mas isso não quer dizer que você deva comprar o primeiro carro que surgir, sempre pesquise ao menos dez, ou mais, vendedores diferentes, buscando referências e histórico pessoal.

Desconfie de vendedores que se negam a fornecer dados e informações sobre o veículo, ou ainda, que estejam oferecendo um carro que vale um valor mais alto, por um preço bem mais baixo do que valeria.