Como Calcular a Depreciação de Um Veículo? Guia Simples

Entenda o que é depreciação, e aprenda como fazer o cálculo. Saiba o que é índice de desvalorização, porque ela acontece. Quais são os tipos de cálculos. Dicas para evitar a depreciação e muito mais.

como fazer o cálculo da depreciação de um veículo

A perda de valor de um automóvel é uma grande preocupação para todas as pessoas que estão pensando em adquirir um carro, principalmente se estiver pensando em comprar um zero quilômetro. Por isso saber como calcular a depreciação de um veículo é essencial.

A desvalorização ocorre desde quando o veículo sai da concessionária pela 1ª vez, justamente por isso é necessário colocar tudo na ponta do lápis antes de fazer qualquer aquisição. Completamente diferente de outros bens, como terrenos e imóveis que tendem a valorizar sempre mais, os veículos tendem a sofrer uma queda no seu valor ao longo do tempo.


Tudo está relacionado com a vida útil do veículo, pois o seu desgaste natural é inevitável, e com toda certeza será levado em consideração na hora de revender o mesmo. Outro ponto que não podemos deixar de mencionar é que carros importados perdem mais valor que os nacionais, tudo isso devido ao custo de sua manutenção.

Então, como nosso único intuito aqui é ajudar você leitor, preparamos esse conteúdo para tirar todas as suas dúvidas sobre como funciona o cálculo da depreciação dos veículos. Por isso fique conosco até o fim dessa importante leitura e tenha suas dúvidas todas respondidas.

O que é a depreciação de um veículo?

A palavra depreciação é um sinônimo das palavras “baixa de valor”, “baixa de preço” e desvalorização. Ela nada mais é que a dedução anual da porcentagem do preço de compra escriturado de alguns bens, principalmente de veículos.


Onde a mesma corresponde à desvalorização anual devido ao desgaste natural e utilização.

Como já dito, isso ocorre com muitos bens, mas saiba que os veículos são os mais afetados, geralmente a perda de valor de um carro na sua revenda chega até a 20% em alguns casos só de tirar ele da concessionária.

Nessa porcentagem é considerada a abrangência da vida útil de cinco anos para um carro, mesmo que aqui no Brasil essa estimativa fique bem abaixo da realidade.

E saiba que veículos usados e modelos seminovos tendem a sofrer uma desvalorização ainda maior, o que acaba dificultando a sua venda e também a troca por um modelo novo.

Um outro fator que também interfere está na nacionalidade do automóvel, modelos importados sofrem mais depreciação pois tem a sua manutenção com custo mais elevado.

O seu percentual de desvalorização em alguns modelos pode chegar a 50%, isso em apenas 2 anos. Justamente por isso recomenda-se a troca de importados todo ano.

Enquanto os modelos que são produzidos aqui no Brasil, e que são mais básicos e possuem uma quilometragem mais baixa tendem a sofrer menos desvalorização. E seu percentual de redução gira em torno de 20 a 30% em 2 anos.

Tenha em mente que os veículos mais comuns tem menos perda de valor quando comparados com modelos SUVs e também com as caminhonetes.

E isso acontece pois os dois últimos modelos mencionados oferecem características singulares, onde as mesmas atendem um público menor.

Justamente por isso saber como calcular a depreciação de um veiculo é muito importante para saber se realmente compensa fazer a troca ou uma compra valer mesmo a pena.

Por que a depreciação de um veículo acontece?

Ao longo da vida útil de um veículo, é mais do que natural que ocorra a desvalorização, e isso acontece devido ao desgaste sofrido pela mecânica do carro, que ocorre devido ao seu uso.

Muitos modelos tem uma desvalorização média entre 10 a 20% do seu valor inicial por ano.

Então, se você estiver pensando em adquirir ou então revender um carro usado ou um seminovo, leve em consideração a Tabela Fipe, já que a mesma leva em consideração esse cálculo.

Mas no entanto, para calcular a verdadeira depreciação  um veículo, muito fatores precisam ser analisados, como por exemplo: se ele é nacional ou importado, quando ele foi fabricado, sua quilometragem atual, se possui histórico de acidentes, sinistro entre outros fatores.

Principais motivos e causas da desvalorização de um veículo:

Existem diversos fatores que fazem um veículo perder o seu valor ao longo do tempo, confira quais são os principais deles à seguir:

  • Ano do modelo e tempo de fabricação: já nos primeiros 2 anos da vida útil de uso de um automóvel, o mesmo pode desvalorizar até 20%, mas essa porcentagem pode ser reduzida dependendo do modelo para menos de 5% ao ano;
  • Tecnologia desatualizada e opcionais: outro fator que causa a redução do valor do bem são os seus opcionais e também a sua tecnologia antiga, então quanto menos opcionais ele tiver, e quanto mais antigos eles forem, mais difícil será a revenda do mesmo. E isso reduz o seu valor;
  • Histórico de acidentes sofridos: esse também é outro fator que acaba impactando a depreciação de um veículo, acidentes podem deixar marcas e sinais visíveis na sua lataria e na pintura. Dependendo da gravidade do impacto até peças e componentes precisam ser trocados, o que acabará resultando em uma maior desvalorização;
  • Quilometragem do veículo: de forma geral, saiba que quanto mais quilometragem rodada o veículo possui, mas ele irá gerar despesas com a sua manutenção e também com peças de reposição;
  • Veículos fabricados no Brasil: carros produzidos aqui no Brasil conseguem ter acesso muito mais facilmente a peças de reposição, sem falar que os custos com a sua produção e com a mão de obra são bem mais baratos;
  • Automóveis importados: ao contrário dos veículo que são produzidos aqui, veículo importados são os que mais desvalorizam com o passar do tempo e também com o custo de sua manutenção, incluindo peças e assistência técnica;
  • Veículos utilitários: modelos utilitários de forma geral tem sua vida útil menor que os outros, sem falar que também possuem custos de manutenção e mão de obra mais caros, e isso causa uma maior desvalorização.

Como calcular a depreciação de um veículo?

Para você poder fazer o cálculo da depreciação de um veículo para poder saber qual o valor ele irá perder em 5 anos, leve sempre em consideração também a estimativa da vida útil do automóvel, que como já mencionamos é de cinco anos.

Então, comece dividindo o valor do veículo comprado zero quilômetro por 5 para saber qual é o valor anual da sua depreciação, depois divida o resultado obtido por 12, que nada mais é que a quantidade de meses que 01 ano tem.

O resultado dessa conta trata-se da depreciação mensal do veículo. E isso significa que a cada mês o mesmo irá desvalorizar o valor obtido no resultado do cálculo.

Para que entenda melhor, vamos fazer uma simulação de um carro que custou r$ 50.000,00 mil reais quando ele foi tirado zero km da concessionária, dividindo por 5  chegamos ao resultado de r$ 10.000,00 reais por ano de desvalorização.

A conta seguinte seria dividir os r$ 10.000,00 por 12 meses do ano, e assim chegamos no resultado que o veículo desvaloriza r$ 833,33 por mês.

Sendo assim, a cada mês que passa um veículo de r$ 50.000,00 mil reais vale r$ 833,33 mensalmente a menos.

Mas tenha em mente que esses valores são somente uma referência para base de cálculo, onde a mesma não deve ser utilizada como uma regra, pois dependendo de como o veículo é utilizado no dia a dia, a sua desvalorização poderá ser menor, ou então maior.

Tipos de cálculos:

Praticamente existem 2 tipos de cálculos, ou duas formas para fazer o cálculo da depreciação de veículos, o cálculo tipo contábil, e o cálculo tipo gerencial.

O cálculo gerencial é o que foi explicado no tópico anterior, e é o mais usado. Enquanto o cálculo contábil geralmente é usado somente por grandes empresas, que possuem grandes frotas de carros ou caminhões. E o mesmo é mais complicado de ser feito e segue regras e normas definidas pela Receita Federal.