Quando Trocar as Velas do Carro? Guia Completo

Confira neste guia quando as velas de ignição do motor do carro devem ser trocadas. Entenda o que elas são, para que servem e como funcionam. Descubra quais são os principais problemas que as velas podem apresentar, dicas de manutenção e mais.

quando trocar as velas do carro

Saber quando trocar as velas do carro no tempo certo é essencial para o bom funcionamento do automóvel, afinal de contas são elas que geram a faísca na câmara de combustão no motor, possibilitando assim a explosão da mistura entre combustível/ar. E isto faz com que os pistões se movimentem, possibilitando que o veículo funcione e comece a se movimentar.

Assim como outras peças, as velas de ignição são fundamentais para que o motor possa funcionar da forma certa, sendo assim, se estiverem gastas ou com algum defeito podem afetar o desempenho do carro. Por isso, saber quando deve ser feita a troca delas é muito importante.


E como o nosso interesse é sempre ajudar nossos leitores, preparamos este guia completo para você não ter mais dúvidas sobre quando deve ser feita a troca das velas de ignição do seu automóvel. Por isto, te convidamos a prosseguir com sua leitura.

O que é, para que serve e como funcionam as velas de ignição do motor de um veículo?

As velas de ignição são componentes essenciais do sistema de ignição do motor de um carro, elas são pequenas peças cilíndricas, geralmente feitas de metal, com um eletrodo no centro.

A principal função da velas é gerar a faísca elétrica necessária para inflamar a mistura de ar e combustível dentro da câmara de combustão do motor. Essa combustão controlada é fundamental para acionar o motor e gerar energia para movimentar o veículo.


Quando a corrente elétrica passa pela vela, ela gera uma faísca entre os eletrodos, provocando a ignição da mistura de ar e combustível.

Esse processo ocorre em tempos precisos, sincronizados com o funcionamento do motor, garantindo a eficiência da combustão e o correto funcionamento do veículo.

As velas de ignição precisam suportar condições adversas, como alta temperatura e pressão, para desempenhar sua função de maneira eficaz.

Tipos de velas de ignição:

Antes de saber quando fazer a substituição das velas de ignição do seu automóvel, conheça quais são os tipos existentes:

  • Velas de ignição convencionais: são as velas mais comuns e geralmente têm um núcleo de cobre no eletrodo central;
  • Velas de platina: possuem um eletrodo central revestido de platina, proporcionando maior durabilidade em comparação com as velas convencionais;
  • Velas de iridium: apresentam um eletrodo central feito de irídio, oferecendo uma faísca mais eficiente e uma vida útil prolongada;
  • Velas de dupla platina ou iridium: tem tanto o eletrodo central quanto o eletrodo lateral feitos de platina ou irídio, proporcionando maior durabilidade e eficiência;
  • Velas de cobre com núcleo de prata: possuem um núcleo de cobre com um revestimento de prata para melhorar a durabilidade;
  • Velas de resistência ou resistivas: projetadas para reduzir interferências eletromagnéticas nos sistemas eletrônicos do veículo.

Quando trocar as velas do carro?

Normalmente as velas de ignição de um veículo devem ser trocadas a cada 40, 50 ou 60 mil quilômetros rodados, mas tenha em mente que elas devem passar por uma verificação a cada 10 mil quilômetros.

O mais indicado mesmo é que você verifique o manual do seu automóvel para ter certeza do período certo para fazer a substituição no tempo certo, e assim evitar problemas.

Que tipo de vela usar?

Quando for fazer a substituição das velas de ignição do seu automóvel peça para seu mecânico usar sempre as que são recomendadas pelo fabricante da marca e modelo do seu carro. Você não tem motivos para usar outras, afinal, elas foram projetadas para determinado tipo de motor entre outros fatores.

Principais sinais e indícios de que as velas podem estar com problema:

Agora que já sabe quando as velas de ignição de um veículo devem ser trocadas, e que as mesmas apresentam um desgaste natural devido ao tempo de utilização. Saiba quais são os sinais que a peça pode dar caso esteja com algum problema:

Dificuldades para dar a partida no carro:

Se por acaso o carro estiver apresentando dificuldades na hora de dar a partida ao girar a chave, tenha em mente que este é praticamente um dos principais sinais que o componente pode apresentar de desgaste.

Isto acontece quando as centelhas/faíscas que são geradas pelos eletrodos são insuficientes para inflamar a mistura ar/combustível. E o principal causador disto é a corrosão dos eletrodos e uma possível folga em excesso entre eles.

Desta forma, a tensão é aumentada para que a centelha seja produzida, e quando isto acontece o carro começa então a ter dificuldades no momento da partida.

Redução no desempenho:

Um outro sinal que indica que as velas podem estar com problemas é a perda de desempenho do automóvel, então fique atento as respostas do acelerador, pois se ficarem mais lentas e o carro demorar para arrancar e tomar embalo este pode ser um sinal de problema na peça.

Veículo pode ficar engasgando:

Outro sinal é o carro ficar engasgando quando você acelera de forma gradativa, o veículo parece até que está com soluço e fica dando uns solavancos. Na verdade, isso quer dizer que a força do motor não está sendo transmitida de forma constante e estável.

Assim sendo, é possível que as velas de ignição já estejam ruins ou então com muita sujeira acumulada. E desta maneira elas não queimam o combustível da forma certa, o que provoca falhas.

Aumento no consumo de combustível:

A queima da mistura ar/combustível que acontece dentro dos cilindros é essencial para o bom funcionamento do motor de um veículo no qual a queima irá produzir a energia que o carro precisa para entrar em movimento.

Então, se por acaso as velas estiverem com algum problema ou defeito podem prejudicar a queima desta mistura ocasionando assim um aumento no consumo de combustível.

Marcha lenta pode ficar irregular:

Se perceber que o carro está com a marcha lenta irregular, e que o automóvel fica morrendo, saiba que isto não é nada normal e o problema pode estar nas velas. Isto geralmente acontece quando elas carbonizam devido a uma mistura muito rica.

No entanto, se o veículo estiver com o filtro de ar sujo, com o ponto de ignição atrasado, com velas não recomendadas pelo fabricante do modelo, ou com excesso de combustível, isso pode provocar o acúmulo desses resíduos afetando assim o bom funcionamento dos eletrodos da vela e da intensidade da faísca ou centelha.

Barulhos e ruídos estranhos vindos do motor:

Fique atento também ao som do motor, pois um motor quando está funcionando corretamente não emite ruídos e nem barulhos, pelo contrário ele trabalha de forma uniforme emitindo sons suaves.

Barulhos e ruídos vindos do motor podem indicar problemas nas velas, pode ser que elas não estejam queimando o combustível corretamente.

Sinais visíveis que indicam problema na peça:

Você mesmo pode fazer uma avaliação prévia nas velas, veja se elas estão apresentando alguma tonalidade de cor amarelada, marrom ou acinzentada. Este pode ser um sinal que elas precisam ser trocadas por velas novas.

Outro ponto importante à ser avaliado na verificação é que não pode de forma alguma existir folga entre os eletrodos, e se a ponta da vela estiver coberta de resíduos de carvão significa que a mesma está carbonizada e também precisa ser substituída.

E se por acaso a ponta do isolador estiver apresentando cor esbranquiçada, ou então com alguns pontos na cor preta em sua superfície, elas estão neste caso superaquecendo e precisam ser trocadas.

O isolador de cerâmica também não pode apresentar nenhum trinco, e se estiverem trincados troque as velas. Verifique também as roscas das velas, pois se elas estiverem danificadas saiba que isto pode ser um indicativo de algum excesso de torque quando elas foram colocadas no carro.

Como aumentar o tempo de duração das velas de ignição do carro?

O que mais prejudica as velas do carro é o parâmetro de alimentação e de ignição, assim sendo, outros componentes quando estão apresentando problemas ou defeito também podem comprometer o tempo de vida útil das velas.

Desta forma, se por ventura houver algum desgaste nos anéis, ou algum possível defeito nos vedadores das válvulas, saiba que a vela será então carbonizada, e para resolver somente fazendo a substituição.

Manutenção das velas de ignição do carro:

Cuidar das velas do seu automóvel é uma coisa extremamente simples e fácil de ser feita, você só precisa fazer manutenções preventivas regularmente no seu carro, além de verificar muitas outras peças do carro, as velas também serão verificadas.

Tenha em mente que um kit original de velas recomendado pelo fabricante do seu modelo provavelmente não custa muito caro, podemos dizer que 1 jogo de velas de ignição custa em torno de r$ 80,00 a r$ 200,00 reais.

Quando trocar os cabos das velas?

Da mesma maneira que as velas necessitam de atenção saiba que os cabos das velas também precisam, e mais uma vez o mais indicado é verificar o manual do carro para saber qual é a recomendação do fabricante. Geralmente a manutenção dos cabos ocorre juntamente com a das velas.

Cabos de velas danificados podem causar a fuga da corrente elétrica que deveria chegar até as velas, sem falar que eles podem estar cortados, ou desgastados por contato com o alto calor do motor. E isto irá prejudicar o bom funcionamento do veículo.

Não faça a substituição das velas de ignição do seu carro por conta própria:

Não troque as velas do seu veículo por conta própria, tenha em mente que a substituição desses componentes requerem conhecimento específico em mecânica e elétrica.

Então, deixe isso para um profissional de sua confiança, pois se elas forem instaladas da forma errada poderão apresentar problemas. E temos certeza que isto você não quer não é mesmo?