Nomes das Peças do Motor de Carros: Quais as Principais

Conheça o nome das principais peças do motor de um carro, e entenda como funciona um motor de combustão interna.

nome das peças do motor de um carro

O motor de um veículo é composto por uma grande quantidade de componentes e peças, onde o seu objetivo principal é garantir o desempenho e também o bom funcionamento do mesmo. Mas será que você sabe quais são os nomes das peças do motor de carros?

Os entusiastas e apaixonados por automóveis com toda certeza sabem quais são elas, para que servem e como funcionam, mas a grande maioria dos proprietários de carros não tem a menor ideia de como elas se chamam.


É claro que você não precisa saber o nome de todas elas, e nem conhecer elas à fundo, mas é essencial conhecer quais são as principais peças que compõe o motor. Afinal de contas imprevistos podem acontecer, e isso poderá ajudar você a identificar possíveis problemas.

Então, se você faz parte do grupo de proprietários de carros e motoristas que não sabem praticamente nada sobre o nome das peças do motor de um carro, para que elas servem e como funcionam. Fique conosco até o fim dessa leitura e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Principais nomes das peças do motor de carros?

Então, agora que você já sabe exatamente como é o funcionamento de um motor de combustão interna, apresentaremos agora quais são as suas principais peças e como elas funcionam no motor, segue:


Válvulas:

As válvulas de admissão e as válvulas de escape são peças que se abrem no momento certo e tem a finalidade de deixar a mistura de ar e combustível entrar e também sair.

Saiba que ambas essas duas válvulas ficam fechadas no momento da compressão e da combustão de modo que a câmara de combustão fique totalmente vedada.

Tampa do comando de válvulas:

A tampa do comando de válvulas trata-se de uma peça metálica que tem o objetivo de encobrir a parte de cima do cabeçote do motor.

E embaixo dela fica localizado o comando de válvulas, ela serve para proteger as peças do cabeçote de sujeira, e também de qualquer outro tipo de contaminação.

Pistão:

O pistão é uma das principais peças do motor de um carro, ela é um componente cilíndrico fechado na parte superior e aberto na parte inferior, onde a mesma se adapta ao tamanho do cilindro e funciona internamente no motor.

Sua principal função é de fazer a compressão da mistura de combustível e ar que será queimada na câmara de combustão.

Velas de ignição:

A vela de ignição fornece a faísca ou a centelha que por sua vez inflama a mistura do ar e do combustível para que a combustão possa ocorrer. A centelha deve somente acontecer no momento certo para que tudo funcione corretamente.

Anéis do pistão:

Os anéis do pistão tem como objetivo proporcionar uma vedação de forma deslizante entre a borda externa dos pistões, e a borda interna dos cilindros, sendo assim os anéis de pistão tem praticamente dois objetivos.

Um deles é impedir que a mistura de combustível e ar escape para fora da câmara de combustão vazando para o cárter de óleo durante o processo de compressão e combustão.

E também mantem o óleo no cárter, impedindo assim algum vazamento para a área de combustão, onde o mesmo será queimado e perdido.

Virabrequim:

O virabrequim é outra peça essencial, ele é o responsável pelo movimento dos pistões para cima e para baixo em movimentos circulares. Fazendo assim as rodas do carro se movimentarem através do eixo cardan.

Biela:

A biela tem como objetivo fazer a ligação do pistão as virabrequim, ela tem em sua composição aço forjado e é dividida em 03 partes: cabeça, corpo e pé.

Sendo que a sua cabeça está conectada ao pistão através do pino, e o pé está conectado ao virabrequim por um material que é antifricção que tem o nome de bronzina.

Mancal:

Todo e qualquer componente que tem a funcionalidade de apoiar um eixo recebe o nome de mancal, essa peça do motor recebe a carga do movimento que a biela faz na vertical sobre o virabrequim, permitindo assim que o eixo possa se movimentar com o menor nível de atrito possível.

Bronzina:

A bronzina tem sua face interna revestida por uma liga de bronze, mas também existem algumas fabricadas com ligas metálicas de outros materiais.

Ela tem um formato semicircular, e quando unidas 02 bronzinas elas formam um anel em volta do mancal. A principal função dessa peça é unir as bielas ao colo da árvore de manivelas ou virabrequim como é mais conhecido no bloco do motor. Mas saiba que também existem bronzinas que são fixas.

Filtro de óleo e cárter do motor:

O cárter serve tanto para fazer o armazenamento e o resfriamento do óleo, que tem o objetivo de fazer a lubrificação dos pistões e também auxiliar no resfriamento do bloco do motor do carro. Mas saiba que antes ele passa pelo filtro de óleo para que as impurezas sejam eliminadas.

Bomba de óleo:

A bomba de óleo é a peça responsável por toda a lubrificação do motor de um veículo, e esse processo ocorre quando o óleo que está armazenado no cárter é removido e enviado para a galeria de lubrificação principal.

E o componente responsável pela execução do envio do óleo é a bomba de óleo que faz uso da rotação de engrenagens e de rotores internos produzida pelo próprio giro do motor.

Bloco do motor:

O bloco do motor é o lugar onde estão localizados os cilindros, o mesmo é uma peça forte e resistente para poder conseguir suportar as explosões e também comportar o sistema de arrefecimento e de lubrificação.

Reservatório e radiador:

Tanto o reservatório quanto o radiador são peças essenciais no motor de um veículo, pois eles tem a função de fazer o resfriamento do fluido de arrefecimento que vem do reservatório e passa pelo motor. Sua função principal é manter o motor sempre na temperatura adequada de funcionamento.

Bomba d’água:

A bomba d’água é praticamente um dos principais elementos do sistema de arrefecimento do motor, sendo que ela é a peça responsável por fazer com que o líquido refrigerante circule pelo motor.

Saiba que sem essa peça não adiantaria de nada adicionar água no radiador, pois sem ela a água não iria circular e fazer a refrigeração do motor. Problemas nessa peça se não resolvidos rapidamente podem custar caro se não forem corrigidos.

Cilindros:

Os cilindros de um motor de combustão interna nada mais são que o espaço por onde os pistões se deslocam, eles ajudam a determinar qual é a potência de um motor.

Sendo que os cilindros que possuem mais espaço permitem uma maior explosão na sua parte interna, gerando dessa forma maior potência.

Cabeçote:

O cabeçote tem a função de controlar a entrada e a saída da mistura de combustível e ar dos cilindros que estão fixados no bloco.

Problemas nessa peça podem ocasionar um superaquecimento no motor, excesso de fumaça no escapamento, e isso é causado devido ao desequilíbrio na mistura do ar e do combustível.

Junta do cabeçote:

A junta do cabeçote é instalada entre a junção do bloco e do cabeçote, unindo essas partes e mantendo elas estancadas. A mesma tem a espessura de uma folha onde seu formato reproduz o diâmetro dos cilindros e das galerias por onde passam a água e o óleo lubrificante.

A junta serve para evitar vazamentos de gases, do fluido de arrefecimento e do óleo lubrificante para que o motor do carro tenha um bom funcionamento.

Válvula termostática:

A válvula termostática é uma peça fundamental para o bom funcionamento dos veículos automotores, a mesma faz parte do sistema de arrefecimento, e tem como função fazer com o motor funcione conforme a sua necessidade.

Ela fica localizada na maioria dos automóveis bem no pé da bomba d’água e controla a passagem do líquido refrigerante entre o radiador e o motor.

Então se o motor estiver frio ela bloqueará a função do radiador evitando assim que o mesmo não esfrie ainda mais. E quando o propulsor estiver quente ela tem a função oposta se expandindo e liberando a passagem do líquido refrigerante para o motor. Fazendo assim que ele retorne a temperatura certa de funcionamento.

Filtro de ar:

Essa peça também é responsável pela combustão, que nada mais é que a energia que faz o veículo de movimentar, sem esse componente o desempenho do motor pode ser afetado devido as impurezas existentes no ar no exato momento em que o oxigênio entra em contato com o combustível.

Então se o filtro de ar estiver sujo, ele poderá obstruir a passagem de ar para o motor, fazendo com que o automóvel consuma mais combustível para produzir a energia que ele necessita pra se movimentar.

Filtro de combustível:

O filtro de combustível é outra peça essencial, sua principal funcionalidade é fazer a filtragem do combustível que está armazenado no tanque, eliminando assim as impurezas fazendo com que ele passe pela bomba de combustível e chegue aos cilindros de combustão de forma mais pura.

A peça age removendo impurezas que são praticamente impossíveis de serem vistas a olho nu, como por exemplo ferrugem, poeira, água, ferro e partículas orgânicas.

Cebolão do radiador:

Esse é o termo pelo qual a peça é conhecida, mas seu nome correto é interruptor térmico do eletroventilador que fica localizado no radiador, da mesma forma que a válvula termostática, essa peça é essencial atuando na manutenção da temperatura correta do líquido de arrefecimento que é usado no radiador.

Sua principal função é abrir e também fechar os circuitos elétricos que estão conectados ao radiador. Assim sendo, quando o líquido refrigerante atinge sua temperatura máxima o interruptor aciona a ventoinha do radiador para proteger o motor de um possível superaquecimento.

E quando a temperatura baixa chegando ao normal é ela que desliga o ventilador.

Sonda lambda:

A sonda lambda, ou sensor lambda, tem como função fazer a medição da quantidade de oxigênio que por sua vez é emitido pelos gases do sistema de escapamento.

A resposta dessa medição então é passada para os sensores do sistema de injeção eletrônica, onde o mesmo indicará se a queima do combustível está acontecendo inadequadamente conforme a quantidade da mistura de ar e combustível certa.

Então, caso exista algum problema com a mistura da combustão, a mesma acionará o módulo indicando que algo não está certo, e uma luz da injeção eletrônica se acenderá no painel do carro.

Bico injetor:

Os bicos injetores são componentes essenciais e fazem parte do sistema de alimentação do combustível, os mesmos tem um corpo metálico e formatos pontiagudos.

Em seu interior existem pequenas peças móveis e o seu funcionamento é controlado de forma eletrônica por uma central. Sua principal função é fazer a pulverização do combustível podendo ser gasolina, diesel e etanol que será queimado na câmara de combustão do motor.

Correia dentada:

A correia dentada ou corrente sincronizadora é outra peça importantíssima no motor de um carro, a mesma é um componente feito de borracha e possui uma série de dentes, ou então ela pode ser metálica que é formada por eles.

Ela faz a ligação do virabrequim na parte inferior do bloco do motor ao comando de válvulas na parte de cima do cabeçote. No caso da correia dentada de borracha os motoristas e proprietários de veículos devem-se atentar ao prazo correto da troca da correia dentada.

Enquanto as correntes sincronizadoras são mais fortes e vigorosas, podendo durar o mesmo tempo que o motor como um todo.

Alternador:

O alternador é praticamente o responsável por todo o aspecto elétrico de um veículo, o mesmo é conectado através de uma correia ao motor do carro.

Tem como função transformar a energia mecânica em energia elétrica contínua, alimentando assim todo o sistema elétrico do automóvel. E quando o motor estiver funcionando ele é responsável por fazer o carregamento da bateria.

Bateria:

A bateria de um carro é praticamente conhecida por todos, ela tem a função de dar a carga que o veículo precisa para poder dar a partida no motor, por isso quando essa peça está sem carga ou com defeito a partida do motor pode ser prejudicada.

E em alguns casos dar a partida será até impossível, assim sendo somente a troca da bateria resolverá o problema.

Motor de partida:

O motor de arranque é uma peça um tanto pequena mas necessária, a mesma começa a ter o seu funcionamento no momento que você gira a chave de ignição do veículo, então a ignição ativa o arranque do automóvel fazendo com que o motor ligue quando a bateria com carga aplica eletricidades nas velas de ignição.

Assim as velas se acendem conforme o tempo do motor e o processo de combustão se inicia.

Distribuidor:

Essa peça normalmente é encontrada somente em automóveis mais antigos que não tem o sistema de injeção eletrônica de combustível.

O distribuidor então era parte do sistema elétrico, onde cada fio da vela de ignição era ligado à ele. Enquanto o motor do carro estava em funcionamento um disco pequeno com um contato elétrico girava na parte central interna do distribuidor, fazendo assim a distribuição de maneira uniforme de impulsos elétricos para cada uma das velas espaçadamente.

Resumindo o distribuidor distribui impulsos elétricos para cada uma das velas conforme sua necessidade.